sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Dilma assina em SP cooperação para construção de moradias populares

Em seu primeiro evento oficial em 2012, a presidente Dilma Rousseff assinou nesta quinta-feira (12), com o governador Geraldo Alckmin, na capital paulista, um termo de cooperação que possibilitará a construção de 100 mil moradias populares. Os imóveis são destinados principalmente a famílias que moram em favelas, mananciais e áreas de risco e rurais do estado de São Paulo.

A presidente Dilma Rousseff em cerimônia do programa Minha Casa Minha Vida em São Paulo (Foto: Letícia Macedo / G1)
Durante o evento, no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista, a presidente voltou a exaltar o que costuma chamar de "pacto federativo". Reforçou, em seu discurso, "parcerias estratégicas" com Alckmin e afirmou que, acabada a eleição, "essas divergências eleitorais deixam de existir".
“Pretendo continuar nesse processo. É impossível no Brasil, um governante achar que governa sem o governo estadual e os prefeitos. O grande ensinamento que nós temos que mostra a maturidade do Brasil é essa relação que nós conseguimos estabelecer independentemente de origem partidária, de credo político, credo religioso ou opção futebolística”, afirmou.
A presidente afirmou que, após a eleição, as divergências eleitorais deixam de existir. "Como há decoro parlamentar, há decoro governamental. Ele consiste em perceber que não se pode ter dentro de políticas governamentais uma relação de atrito com estados e municípios."
Dilma também elogiou a relação estabelecida com Gilberto Kassab (PSD), “que tem sido excepcional no apoio às iniciativas para o bem de São Paulo”.
Antes do pronunciamento da presidente, Alckmin tinha lembrado alguns dos convênios firmados entre as administrações federal e estadual no combate à miséria, na hidrovia Tietê-Paraná e no Rodoanel Metropolitano. “No que depender de São Paulo, os alicerces que proporcionam essa harmonia entre os governos, em benefício da população, estarão em pé em meio a qualquer intempérie”, disse.