quarta-feira, 3 de julho de 2013

Produtores devem procurar o Idiarn para regularizarem situação do rebanho

Os produtores rurais que ainda não regularizaram a vacinação dos seus rebanhos (com relação à febre aftosa) têm até este sábado (06), para procurarem o escritório do Instituto de Defesa e Inspeção Agropecuária do RN (Idiarn) e retirar a autorização para comprar as vacinas em lojas agropecuárias.
 
A medida visa agilizar o processo (que sofreu problemas na última semana, com a falta de vacinas em algumas lojas) para a declaração do rebanho. “Com essa autorização em mãos e com a compra dos medicamentos e aplicação no seu gado, o produtor deverá se dirigir a Emater para declarar, em fim, o seu rebanho. Essa etapa (na Emater) se estende até o dia 15 de julho”, ressaltou o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do RN (Faern), José Álvares Vieira.
 
Somente de posse dessa declaração, o criador poderá solicitar ao IDIARN a emissão de Guia de Trânsito Animal (GTA) – documento obrigatório para transportar rebanhos pelo estado. Além disso, a partir do dia 16 de julho a Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB) exigirá a declaração para a venda de milho subsidiado aos produtores. A multa para quem vacinar e não declarar chega a R$212 por cabeça.
 
 
Metas

A meta da campanha este ano é ampliar o índice vacinal de 80% para 90%, condição imposta pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) para a manutenção do status de área livre da aftosa com vacinação. “daí a importância dos criadores não deixarem de vacinar e declarar a imunização”, finalizou o presidente da Faern.
 
Paulo Correia


Festa em Pedra Preta