.

.

quarta-feira, 5 de julho de 2017

Túnel do Tempo !


O que o tempo não apaga¨

É momento de agradecer


Repassando os arquivos do nosso blog, encontrei dos artigos escritos por dois amigos da comunicação lajense que escreveram a cerca do meu aniversário de 50 anos em setembro de 2013, que muito me emocionou.

Aqui quero agradecer aos amigos Tárcio Araujo e Cicero Lajes pela retrospectiva da nossa história.


CANELINHA - O ESTAMPIDO DOS PALANQUES PARA O POVO !

Jornalista Tárcio Araujo
Aqui quero prestar minha homenagem pelo cinquentenário do nosso amigo F.Cruz ( Canelinha ) como é mais conhecido. Figura marcante dos bastidores da politica do Sertão Central com sua verve de comunicador embalou sonhos e esperanças de muitos lajenses durante várias jornadas politicas memoráveis e inesquecíveis ao logo dos seus mais de 35 anos de atividade. É comunicador por essência e merece sim nosso respeito por todo o serviço prestado ao município de Lajes e e outros municípios também. Erros... Ele com certeza deve ter cometido alguns, é polêmico, precipitado em determinadas situações, mas acima de tudo é humano, assim como eu e você que ler essas linhas . Portanto, atire a primeira pedra aquele que nunca errou! O legado do velho Canela é sua identificação por Lajes e seu amor pela atividade de comunicar, seja nos palanques, nos jornais ou no blog. Quando iniciei na comunicação em 1994 ainda "moleque" existia uma difusora comunitária em Lajes, consistia em uma amplificadora com auto-falantes instalados em postes da cidade. Era a chamada "Boca de ferro". Canelinha comandava a programação sempre pela manhã e aos finais de tarde. Foi onde tive as primeiras experiências na comunicação popular. 04 anos mais tarde repetimos a dose pela extinta Rádio Itaretama que funcionava de forma clandestina na cidade. Foi uma experiencia curta mas bastante significativa para todos que viveram aquele momento.Mas antes disso já gostava dos comícios, e todo aquele ritual de som e músicas que embalava o povo durante as campanhas políticas era algo que considerava mágico e fascinante. Ainda criança, gostava de acompanhar os comícios nos carros de som, Lembro do velho Canela entoando seu grito nos palanques ? " LÁ VEM.. LÁ VEM.. LÁ VEM... !!!" ou então outra frase consagrada " É O MUNDO TODO MEU POVO !!!". E assim tem sido ao longo desses mais de 30 anos para o nosso Canelinha o ESTAMPIDO DOS PALANQUES! Feliz aniversário e que DEUS lhe conceda saúde para viver muitos outros anos. Parabéns ... Um abraço!



É CANELINHA OU NÃO ÉÉÉÉÉÉ? PATRIMÔNIO CULTURAL DE LAJES COMPLETA 50 ANOS

Lembro-me que quando ainda era criança e compreendia pouca coisa dos fatos sociais, minha mãe me levava para os comícios que tinha um locutor tabacudo (perdoe a expressão) capaz de estourar uma boca de difusora com apenas uma pergunta: "é ele ou não ééééé?"

Blogueiro Cícero Lajes
Enquanto ia fazendo a locução animando o povo lembrando o nome e número dos candidatos, o locutor canelinha cantava algumas marchinhas que haviam se tornado bordões como esse: "ei, você aí! Me dá um dinheiro aí!" Nesse tempo vivíamos a bipolaridade partidária que se alternava no poder: Bacurau (MDB/PMDB) e Arara (ARENA/PDS/PFL/DEMOCRATAS) tempo em que o eleitor brigava e votava pela cor do partido.

Dando um show a parte, o velho Canela já era ameaçado de levar surras. Outra frase de Canelinha bem característica é: "quando tô, tô; quando não tô, não tô". Ele a utilizava porque no jogo político - natural para a função que ele desempenhava - em algumas eleições ele estava no palanque da situação, e em outras na oposição. O fato é que seu timbre de voz e a forma com que ele fazia acontecer os comícios, o tornaram um PATRIMÔNIO CULTURAL DE LAJES, título que ninguém outorgou mas que sabemos ser merecedor.

Radialista, colunista de jornal impresso, blogueiro, mestre de cerimônia, repórter, cronista e locutor. São profissões que marcam um pioneiro na comunicação de Lajes, F. Cruz (Canelinha). Parabéns!










Nenhum comentário:

Postar um comentário