quinta-feira, 3 de março de 2011

Política em Lajes


Quando se quer ser beneficiado o que o cidadão não faz: Benes declara que Rosalba herdou um estado quebrado, e errou em ter apoiado a ex-gov.

O débito de R$ 8 milhões deixado pelo governo do Estado junto às prefeituras referente aos programas pactuados de farmácia básica e atenção básica à saúde provocou a reação do presidente da Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte (FEMURN), Benes Leocádio, nesta segunda-feira (1°).

Foi na reunião da governadora Rosalba Ciarlini com prefeitos e secretários municipais de saúde, promovida pela Secretaria Estadual de Saúde Pública, no Hotel Praia Mar, em Natal.

Dizendo repetidas vezes que o governo atual não é culpado pela crise na saúde e em outros setores, Benes Leocádio reclamou do descaso com os municípios também na segurança pública. “Todos os prefeitos arcavam com as despesas de alimentação e combustíveis para garantir segurança ao cidadão”, desabafou. Ele reconheceu que errou ao depositar confiança e apoio político no governo anterior. “Estive defendendo a bandeira de quem não cumpriu a tempo o que prometeu. Se somos parte desses erros, é hora de corrigirmos”, sentenciou.

Ao abrir o discurso, a governadora Rosalba afirmou que as declarações do presidente da FEMURN confirmam o quadro de calamidade do Estado que havia denunciado. Fonte: Robson Pires.