.

.

terça-feira, 25 de julho de 2017

O ex-deputado federal Ney Lopes (PSD) também é um pretenso candidato ao Senado. Ele foi deputado federal por 24 anos (seis mandatos).





“Seria hipocrisia de minha parte afirmar que não desejaria disputar o Senado em 2018, até porque durante toda a minha vida pública lutei por essa oportunidade. Se porventura for convocado, admito aceitar, desde que tenha independência para o exercício do mandato, com alianças feitas às claras”, disse.
Contudo, ainda não existe nenhum debate em torno do nome dele dentro do seu partido, o PSD, liderado pelo governador Robinson Faria no estado. “Até porque nunca coloquei essa pretensão para debate. Apenas é muito gratificante para mim ouvir, com insistência, pessoas que me estimulam para que coloque o meu nome na disputa do senado”, enfatiza.
Essas pessoas, conta, são de agremiações distintas, mas Ney ressalta que este é o momento de “conversas, apenas”. Como não há discussão na legenda ainda, não é possível afirmar se ele deixaria o PSD para disputar o Senado por outra legenda que apoiasse tal projeto. “Isso será resolvido no momento próprio, caso prospere a hipótese de colocar o meu nome na disputa para o Senado em 2018”, afirma.
Se os planos se concretizarem, Ney acredita que o posicionamento do eleitor diante da crise política deverá favorecê-lo como um dos nomes credenciados para o cargo.
“O eleitor irá votar contra a corrupção, olhando a vida pretérita dos candidatos e também, não tenha dúvida, a condição pessoal deles exercerem com competência e criatividade os seus mandatos. O eleitor fugirá de aventuras e as mídias sociais ajudarão nisto. O fato de serem duas vagas amplia, sem dúvida, o espectro da disputa e permite surgimento de outros nomes”, conclui.









Nenhum comentário:

Postar um comentário