quarta-feira, 6 de abril de 2016

Gustavo Carvalho sugere ação emergencial para combate à insegurança no Estado

Uma ação emergencial do Governo para combater a insegurança, que segundo o deputado Gustavo Carvalho (PSDB) está avançando em todo o Estado, foi o tema do pronunciamento do parlamentar na sessão ordinária da Assembleia Legislativa, nesta terça-feira (5).

Imagem: Eduardo Maia.
“Temos que ter da parte do Governo uma divulgação exata sobre o que está sendo executado na área da segurança pública. Não dá mais para esperar e é preciso que se tenha um plano emergencial em função das questões que estão acontecendo diariamente”, destacou Gustavo.

Ele disse que em todas as entradas do Vale do Apodi, no Médio Oeste e Alto Oeste, estão ocorrendo assaltos sem que nenhuma medida de combate aos crimes seja tomada. “As reclamações da população são fortes e não se percebe ainda nenhum plano para combater essa insegurança. Por isso vou convidar a Secretária de Segurança Pública para que venha conversar conosco sobre as ações que estão sendo executadas. Vamos sugerir que seja implantado um cinturão emergencial no Alto Oeste”, acrescentou o deputado.

Ele destacou ainda que em Natal o crime é mais patrimonial, mas na região metropolitana e no Alto Oeste são homicídios permanentes em vários municípios, entre eles Apodi, Pilões, Patu, Lucrécia e Alexandria. “Os números negativos estão crescendo”, asseverou.

Gustavo Carvalho também abordou em seu pronunciamento o problema da seca no interior, que segundo ele é muito preocupante e que é preciso a perfuração de poços em todas as regiões. “O planejamento e a programação apresentadas pelo Governo não podem mais retardar. A secretaria de Recursos Hídricos dá um prazo e esse prazo é triplicado e as máquinas não chegam. É preciso clareza. Se não há recursos nem máquinas é preciso que seja dito ao povo”, ressaltou.


Pilões

Ao final do pronunciamento, Gustavo Carvalho disse que havia recebido denúncia sobre a falta de pagamento de salários aos funcionários públicos do município de Pilões. “Vou encaminhar a denúncia aos órgãos competentes para que seja apurado. Sei que os municípios passam por momentos difíceis, mas o salário dos servidores é sagrado’, concluiu o deputado.


Assembleia Legislativa do RN
Assessoria de Comunicação